top of page
OMO AYÊ - HIJO DEL MUNDO

ā€‹

Realizado em co-autoria por Danilo Christidis e Exhu Burgos, este ensaio propõe refletir a identidade como um gesto de relação, ou seja, um modo de agir não no Mundo, mas com o Mundo. 

O vínculo com o território distante se faz a partir das memórias de uma árvore genealógica ancestral expressada em cantos, danças e gestos afetivos com a Terra. Estes atos invocam uma condição de transe e o transe é como uma encruzilhada, um ponto de encontro com as alteridades. Dividindo sua própria perspectiva com com um ser divino, os movimentos e sons são revelados e executados no ato desta incorporação, não como uma encenação, mas como a própria expressão desta “conversa”, a expressão daquilo que se é durante este acontecimento do transe.   

Omo Aye - Niño del Mundo então nos fala sobre a pessoa que cruza as fronteiras de sua terra natal guiado por seus ancestrais, mantendo o vínculo com tudo aquilo que o precedeu através de seu modo de existir. Como um pássaro pousado na mesma árvore de seus mais antigos parentes, mas que voará numa direção singular, em seu próprio caminho, sem esquecer de onde partiu. 

ā€‹

Exhú Burgos es un sacerdote yorubá y artista cubano-haitiano polifacético. Su actuación en la performance, danza, teatro y musica son  un puente entre lo terrenal y lo divino através del trance espiritual.  Én un creador de sonidos vanguardistas utilizando los cánticos afro-cubanos de raíces yoruba y haitianas como su fuente de inspiración.  A través de su música y performance, Exhú Burgos se sumerge en la sus tradiciones ancestrales, utilizando el trance como una matriz de conocimiento, actuación artistica y expression de su identidad

ā€‹

ā€‹

Fotografia analógica 35mm

Espanha - 2023

bottom of page