Permeabilidade seletiva

Onde a vida ocorre?

A relação dos corpos humanos e não humanos com as cidades pode ser narrada através dos limites expressos nas linhas que determinam o que cabe a cada existente. As linhas  são uma linguagem identitária de tudo o que é vivo. Assim, desenhando também numa cidade espaços restringidos de circulação, espaços modulantes de como a vida deve ocorrer. Com isso, trazendo conflitos multiespécie, numa constante renovação de contaminações de diversas ordens. No entanto, as  mais diversas manifestações vivas redesenham as linhas afirmando outros percursos, intuindo um tipo de resistência biológica e poética em ruínas.

Permeabilidade Seletiva é um comportamento descrito na ciência que estuda as células, na qual as paredes celulares  realizam o transporte ou a troca de substâncias para dentro ou para fora de seu corpo. Este ensaio  busca refletir os vestígios gráficos e  o papel ativo das  modulações expressas nas linhas de uma cidade como uma das principais manifestações do Antropoceno. A cidade proposta como  uma marca identitária da espécie humana, como um sujeito que ganha vida com suas células, artérias e diversos agentes componentes, também com suas próprias intencionalidades num ritmo de contração e erupção de espaços. Manifestos dos mais diversos  rastros e habitantes. 

Lima/Peru- 2018.